Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página Inicial > Notícias (Foto Pequena) > Conif apresenta proposta de planejamento aos dirigentes da Rede Federal
Início do conteúdo da página Notícias

Conif apresenta proposta de planejamento aos dirigentes da Rede Federal

Dirigentes conheceram a metodologia de planejamento do Conselho, que visa alcançar a excelência da Rede Federal.
  • Maycon Rangel, com informações do Ifes
  • publicado 03/10/2016 12h19
  • última modificação 13/01/2017 15h49
planejamentoconifreditec2016-2

Marcelo Bender apresenta planejamento estratégico do Conif durante a Reditec

O Conselho Nacional dos Dirigentes das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) está construindo uma proposta de planejamento estratégico voltado para o alcance da excelência nos Institutos Federais. Para tanto, contratou a consultoria da STEINBEIS-SIBE, empresa especializada em serviços de transferência de tecnologia, com atuação em todo o mundo. Durante a 40ª Reunião dos Dirigentes da Rede Federal (Reditec), realizada em Vitória – ES, o Conif fez a apresentação do planejamento para os gestores da Rede Federal.

De acordo com o presidente do Conif, Marcelo Bender, o objetivo do planejamento é garantir ao conselho maior participação na elaboração de políticas para o futuro dos Institutos Federais e garantir a consolidação dos IFs com efetiva transformação da Rede Federal em política de Estado.

Para o consultor Peter Dostler, o planejamento deve fazer com que Conif se posicione com mais energia, apresentando mais propostas à sociedade. “Entendemos no ambiente interno o que o Conif pode melhorar. No ambiente externo, observamos fatores políticos, econômicos, sociais, ambientais. Depois disso desenharemos o novo modelo de atuação do Conselho, mais alinhado à criação de políticas para os institutos”, explica.

 

O papel da Rede Federal

Para Peter, o ponto vital deste planejamento é a organização sistemática e a transparência de dados da atuação dos Institutos Federais para a garantia da manutenção de seu protagonismo na área de Educação Profissional e Tecnológica do país. “Neste momento de turbulência política, a Rede Federal precisa de indicadores fortes e metas claras, pois, independentemente de quem assuma o país, a Rede Federal precisa mostrar qual seu impacto na sociedade. Ouvimos histórias em todo lugar que visitamos, mas não vemos indicadores claros e organizados de maneira sistêmica”, comentou.

O reitor do IFMA e diretor financeiro do Conif, Roberto Brandão, aponta que esse processo é muito importante para conhecer os desafios e forças que as instituições integrantes da Rede Federal – 38 Institutos Federais, 2 Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets) e o Colégio Pedro II – possuem. “O planejamento é a mola-mestra do que o Conif pretende daqui para frente. Buscamos construir uma entidade que possa verdadeiramente representar a Rede e os objetivos comuns que essas quarenta e uma instituições apresentam, estabelecendo um diálogo com a sociedade e o governo”.

 

Metodologia

Marcelo Bender explica que a metodologia de construção do documento passa pela visita a todos os Institutos. Até o momento, metade das instituições foi visitada pela empresa contratada para a elaboração do projeto. “Iremos retomar estas visitas, sempre acompanhadas de membros da diretoria do Conif, em outubro, e pretendemos finalizar até dezembro para que a construção seja mais democrática”, afirmou.

Nas instituições, as pesquisas são realizadas nas Reitorias, com a participação de gestores sistêmicos, incluindo a aplicação de 10 perguntas sobre a percepção dos participantes em relação ao Conif e à visão de futuro para a Rede.

Fim do conteúdo da página