Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página Inicial > Notícias > Gestores constroem mapa estratégico do IFMA para quatro anos
Início do conteúdo da página Notícias

Gestores constroem mapa estratégico do IFMA para quatro anos

Em oficina com consultor especializado, dirigentes deram seguimento ao processo de planejamento do Instituto, que contará com site próprio
  • Augusto do Nascimento
  • publicado 27/12/2016 02h15
  • última modificação 09/01/2017 11h53

mapa-estrategico-2

Que objetivos traçar para o IFMA para os próximos anos? Reunidos em torno dessa questão, dirigentes do Instituto – reitor, pró-reitores, diretores gerais e sistêmicos, dentre outros – construíram o mapa estratégico da instituição para o período 2016-2020. O trabalho coletivo se deu em 20 de dezembro (terça-feira), segundo dia da oficina de planejamento estratégico voltada para os gestores, com a participação da empresa de consultoria Steinbeis-SIBE.

mapa-estrategico-3Segundo Peter Dostler, diretor-executivo e fundador da Steinbeis-SIBE do Brasil, o mapa é uma representação gráfica dos objetivos estratégicos do IFMA, traçados de acordo com diferentes perspectivas: orçamento, pessoas e infraestrutura, processos internos e resultados. “No mapa estratégico de uma organização, existe uma relação de causa e efeito”, disse o consultor, ressaltando sua vantagem de constituir uma poderosa ferramenta de comunicação, que consegue apresentar claramente por meio de uma imagem (página, slide, banner, dentre outros) a estratégia do Instituto para o período de referência.

Peter Dostler avaliou como positivo o resultado dos dois dias de treinamento com os gestores do IFMA, destacando o conteúdo das discussões e a participação dos integrantes das equipes formadas para descentralizar e diversificar o debate em torno dos temas tratados, até chegarem a resultados em consenso. Em reunião no dia anterior, os participantes do workshop tinham reformulado a missão, visão e valores do IFMA.

mapa-estrategico-4

O reitor Roberto Brandão informou que os cerca de 60 servidores diretamente engajados no planejamento estratégico do Instituto ainda passarão por outras oficinas, para a definição de indicadores e metas. De acordo com ele, paralelamente haverá a busca da informação proveniente dos campi e da Reitoria, através de fóruns, para compor um retrato das expectativas dos servidores em cada unidade do IFMA. Os primeiros desses eventos ocorrerão em janeiro, em campi escolhidos por não se encontrarem em período de férias (Monte Castelo, São José de Ribamar, Rosário e Viana). O reitor destacou ainda o papel da página eletrônica institucional do planejamento estratégico, apresentada durante a oficina, no sentido de integrar as informações geradas nas sucessivas etapas do processo, bem como para promover sua divulgação transparente e a participação da sociedade.

Página eletrônica

mapa-estrategico-1“A partir de agora, começamos o trabalho de difundir o que foi desenvolvido e levar para nossa comunidade nos campi”, disse a professora Clarisse Medeiros, da Comissão Técnica de Planejamento Estratégico (CTPE), durante a apresentação da página eletrônica dedicada a esse tema. O site foi lançado como parte constituinte do portal do IFMA, contendo as informações relativas a cada etapa do processo de planejamento, para acompanhamento pela sociedade. Sobre a construção do mapa estratégico, Clarisse Medeiros argumentou que o instrumento condensava o resultado das discussões levantadas até então nas oficinas, e apontava para as próximas ações e reflexões ligadas ao planejamento até 2020.

Para a diretora-geral do Campus Maracanã, Lucimeire Amorim Castro, o trabalho feito pelos gestores do Instituto poderá ser agora validado pela sociedade, que contribuirá com proposições para aprimorar o processo de planejamento estratégico. Afirmando perceber fragmentação nas atividades desenvolvidas atualmente nos diversos campi do IFMA, a diretora ressaltou ainda que o mapa estratégico da instituição orientará o planejamento de suas unidades, de forma a manter o diálogo e a conexão entre elas, e favorecendo tanto a preservação de suas peculiaridades quanto a harmonia e identificação com o planejamento central.

Fim do conteúdo da página