Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Colégio de Dirigentes discute temas estratégicos
Início do conteúdo da página Notícias

Colégio de Dirigentes discute temas estratégicos

  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 11/02/2011 15h10
  • última modificação 07/04/2017 11h40
dirigentesOs membros do Colégio de Dirigentes do IFMA participam nesta sexta-feira, 11, da 10ª Reunião Ordinária, no Campus Monte Castelo. Entre os assuntos colocados em pauta, dois merecem destaque: a elaboração das normas para eleição de membros da comunidade acadêmica para o Conselho Superior e o orçamento do Instituto para 2011.

O Conselho Superior é o órgão supremo de decisões coletivas. Ele é formado pelo reitor, por diretores de campi, por representantes da sociedade civil e do Ministério da Educação, por egressos e por estudantes, professores e técnicos-administrativos em atividade.
dirigentes1 dirigentes2
De acordo com a Comissão responsável por elaborar as normas da eleição, no dia 22 de fevereiro haverá uma reunião para definir o cronograma de trabalho. A expectativa é que cada grupo (alunos, professores e técnicos) tenha que eleger cinco representantes.
Orçamento
No comparativo com o ano passado, o IFMA terá mais recursos para o exercício 2011. Em 2010 foram R$ 148 milhões, dos quais R$ 92 milhões foram gastos com pessoal e R$ 56 milhões com manutenção e investimentos. Em 2011, o Instituto deve receber do governo federal cerca de R$ 204 milhões, ou seja, 38% a mais, sendo R$ 98 milhões destinados ao pagamento de pessoal e R$ 106 milhões voltados para manutenção de toda estrutura e investimentos.
Cortes
O pró-reitor de Planejamento e Administração do IFMA, Roberto Brandão, lembrou que o projeto de expansão do Instituto está dentro das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e que estas estariam livres de corte. “No entanto, é necessário aguardar o anúncio do Ministério do Planejamento para termos certeza de onde serão feitos os cortes”, explicou ele.
O governo federal anunciou uma redução de R$ 50 bilhões nos gastos públicos, o equivalente a 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB). O governo pretende imprimir uma redução de 50% nos custos com diárias e passagens, impondo obstáculos aos processos de autorização. Nas próximas semanas, haverá uma série de discussões com os titulares de cada ministério para definir a magnitude dos cortes. “Só vamos saber quanto será por ministério quando fizermos essa rodada”, disse a ministra do Planejamento, Miriam Belchior ,em entrevista coletiva esta semana em Brasília.
As emendas dos parlamentares – que no orçamento somam 21 bilhões de reais  – não serão poupadas. A bancada maranhense costuma aprovar emendas em favor do IFMA. O governo, contudo, não quis anunciar o tamanho do contingenciamento nos pedidos de deputados e senadores sob a alegação de que tudo dependerá do que será definido para cada ministério. “A redução tem de se dar em todas as rubricas. E as emendas estarão nesse contexto geral. O reflexo disso saberemos mais adiante”, frisou a ministra.
registrado em:
Fim do conteúdo da página