Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Objetivo: Otimizar a aplicação de recursos orçamentários e captar recursos externos
Início do conteúdo da página

Objetivo: Otimizar a aplicação de recursos orçamentários e captar recursos externos

publicado 29/03/2019 14h40 | última modificação 29/08/2019 14h55

 

 


1 INDICADOR: Índice de execução orçamentária com projetos estratégicos (IEOPE[%])

Finalidade: medir a taxa de execução do orçamento das ações dos Projetos Estratégicos em relação ao orçamento planejado para essas ações, no exercício.

 

Definições:

•Valor absoluto do orçamento executado para projetos estratégicos (EOPE): corresponde ao valor do orçamento executado com os Projetos Estratégicos, no exercício.
•Valor absoluto do orçamento destinado para projetos estratégicos (OPE): corresponde ao valor do orçamento planejado para os Projetos Estratégicos, no exercício.

 

 

Análise de Desempenho:

O não atingimento da meta estabelecida com a execução orçamentária com projetos estratégicos justifica-se devido a necessidade de alocação de recursos orçamentários da LOA IFMA para garantia dos contratos continuados e outros investimentos na Instituição.

Recomendações:

Publicação das variáveis que compõem o indicador objetivando maior transparência entre o orçamento planejado em cada Projeto Estratégico e o orçamento executado com esses Projetos, no exercício.

2 INDICADOR: Índice de impacto da captação de recursos externos sobre o orçamento total da instituição (ICRE[%])

Finalidade: medir o impacto da captação de recursos externos, no exercício.

Definições:

Captação de recursos externos (CRE): corresponde ao total de recursos extraorçamentários captados no exercício;

Orçamento total (OT): corresponde ao total do orçamento previsto em LOA para atendimento de despesas discricionárias, do exercício.

 

Análise de Desempenho:

Houve uma extrapolação da meta estabelecida para o impacto da capacitação de recursos externos, fruto de recursos extraordinários descentralizados pelo governo federal (PRONATEC. PARFOR, UAB, PRONERA, TEDs, Emendas Parlamentares) e recursos advindo de agências de fomento. Nesse caso, a PROPLADI solicitará ajuste da meta na próxima reunião da RAE.

Recomendações:

Melhoria da definição das fontes de recursos consideradas como “recursos externos” e publicação de tais fontes com seus respectivos valores. O colegiado também determinou que sejam mantidas as metas estabelecidas para os próximos exercícios, pois considerou que a extrapolação do resultado do indicador em 2018, pode ser oriundo do cenário político-econômico do país, no qual forçou a instituição a corrida desenfreada por emendas parlamentares. Recomendou que seja construída uma série histórica para esse indicador para análises e, consequentemente, embasamento para futuras alterações nas metas.


 

 

Fim do conteúdo da página